top of page
  • Writer's picture Débora de Gouveia

6 Passos práticos para ativar as plantas para usos ritualísticos

Independente de uma planta estar ativada ou não, existe um poder eminente nela.

Seja para ingestão, para uso externo ou para tomar muito cuidado, no caso das plantas tóxicas (para animais e humanos), seus poderes são muito conhecidos principalmente por pessoas mais antigas, por exemplo, aquela vovózinha da rua de cima que tem um jardinzinho que parece ter erva pra qualquer coisa, desde dor de barriga até mau-olhado. Cada erva, além da lista de efeitos físicos no corpo, tem seus efeitos energéticos. Conhecer os efeitos físicos é uma questão lógica de poder reconhecer as plantas tóxicas, ervas que não podem ser consumidas por lactantes, pessoas com problemas no rim, no fígado, no estômago, com epilepsia, pessoas muito ansiosas...








Autora da imagem: Glady (Pixabay)


Quanto aos efeitos energéticos, conhecer as ervas é essencial para você saber para “quem pedir ajuda e chamar pelo nome!”. Ao chamar pelo nome, você cria uma relação com a planta, você confia nela e ela se abre para emprestar o poder dela para você. Mas, afinal, qual a diferença entre um chá de sálvia pelo simples gosto ou problemas gástricos, por exemplo, e um banho de ervas de sálvia para te trazer sabedoria? A resposta, como quase tudo nessa vida, é o estabelecimento da intenção. E te explico como fazer isso: 1) Lembre-se que as plantas são seres vivos, que estavam ali antes de você, de sua mãe, de sua avó, antes de todos nós. Honre sua sabedoria.

2) Peça licença ao espírito vivo que vai se doar para trabalhar sua energia. Agradeça a natureza e aos que guardaram estes conhecimentos para que chegassem à todos nós no dia de hoje.

3) Peça licença si mesmo para poder trabalhar suas energias.

4) Conheça os poderes daquela erva e escolha um poder para se trabalhar. Este poder será sua palavra-chave de ativação. Se você ler a lista de todos os poderes da planta porque você precisa de ajuda em todos os sentidos, você pode sobrecarregar a erva. Então, uma coisa de cada vez.

5) Segure a erva em suas mãos e cochiche para ela a palavra-chave.

6) Após utilizar a planta, descarte-a devolvendo para o pézinho de uma árvore. Assim, a mãe natureza vai poder reciclar aquela energia. Lembre-se: lugar de planta não é no lixo! Honre aquele espírito que cuidou de você. E pronto, as suas ervas estão ativadas e devidamente prontas para ser usadas de forma integral!



7 views0 comments

Recent Posts

See All

Como terapeutas holísticos podem se cuidar

Para tarólogos, médius, profissionais que trabalham com diversos tipos de leituras energéticas, muitas vezes pode ser desafiador estar presente e bem para fazer seu trabalho. Seja por problemas pessoa

bottom of page